Karina Almeida: A modelo mineira volta ás passarelas brasileiras após temporada em Milão

A mineira de 22 anos,  natural de Belo Horizonte, Karina Almeida apesar da pouca idade, já possui um currículo bem extenso e bem sucedido.

Com seus 1,77 m de muito gingado e dona de uma beleza “tupiniquim”, a modelo brasileira já desperta interesses aos olhos do mercado fashion como uma grande promessa para a indústria fashion mundial.

Influenciada por sua professora de Ballet, ainda com 12 anos, Karina começou a se interessar pelas passarelas, foi aí que começou todo um processo de conhecimento da profissão, preparação e disciplina, com aulas de passarela e aperfeiçoamento, além de uma boa agência.

Não demorou muito e a modelo já se destacava nos Castings brasileiros, foi aí que logo fez sua primeira temporada em Milão, chegando a desfilar para Tommy Hilfiger e Philipp  Plein.

De volta ao Brasil, e repaginando sua carreira em novos desafios, a modelo bateu um papo super bacana com o MBM que você confere agora:

 

 

MBM: Karina, nós do MBM estamos muito felizes em recebê-la!

Karina: Primeiramente muita obrigada equipe MBM pelo o convite e pela oportunidade de poder falar um pouco sobre mim e sobre a minha experiência nesse mundo da Moda.

MBM: Conta pra gente como nasceu o interesse pelas passarelas?

Karina:
Tudo começou por causa de uma professora de Ballet insistente que eu tive, chamada Aline! (Risos )!

Bom vou tentar resumir…
Quando eu era uma menina de 12 anos e tão nova já ter passado por tantas coisas, ela começa a lutar pra não perder a fé em si mesma. O abuso desde o 5 anos, o lar abusivo, as agressões sem motivos do “pai”, o preconceito com a própria cor!
Tudo isso foi me tornando uma menina medrosa, doente, fria, sem sonhos, eu praticamente encontrei a escuridão. Até que um dia uma prima minha colocou na cabeça que queria entrar no balé, eu particularmente não gostei ( não tinha nada a ver comigo), porém ela era uma das poucas pessoas a qual eu era permitida de fazer algo junto, então aproveitei!

 

Com mais ou menos 5 anos de ballet a minha professora começou a pegar no meu pé falando que eu era muito bonita, magra,alta, andava super bem e eu é claro discordando porque nunca foi o meu sonho, me achava feia e a minha falta de aceitação e auto estima era devida as coisas que aconteceram comigo.

Um certo dia a Aline super empolgada começou a pesquisar várias agências, sites, tudo, logo depois fomos em algumas. Uma gostou de mim e desde então fui dando o meu melhor porque o que me acendeu aquela luzinha lá no coração e querer sonhar de novo, foi olhar pra ela todos os sábados no curso (era ela que me levava e buscava) e ver o tanto que ela acreditava em mim e enxergava a Karina a que eu mesma não via!
Então isso foi o gatilho pro início de tudo.
Sou grata!

MBM: Você fez uma temporada bacana em Milão, conte-nos um pouco sobre essa experiência e como é vista as modelos brasileiras na Europa?

Karina:
Minha primeira experiência internacional eu título como radical ( risos)
18 anos, primeira viagem, primeira vez em um avião, sozinha, mas com uma fé que me manteve firme.
No início tive algumas dificuldades, a adaptação, o racismo de alguns, mas nada que me impedisse. Depois disso tudo teve as recompensas de todo o meu esforço. Fiz trabalhos como desfilar pra TOMMY o trabalho com o PHILIPP PLEIN que também tive o prazer de conhecer pessoalmente e mais alguns.

Eu diria que modelos Brasileiras aos olhos de um profissional da Moda é vista como uma “novidade” eles sempre te olham com um olhar de “nossa veio do Brasil então tem poder” esperando o “tchan” Brasileiro sabe. E infelizmente para outros é vista como um objeto sexual.

MBM: No Brasil, você está agenciada por qual agência? Conte-nos quais seus planos na carreira para o próximo ano?

Karina: Aqui no Brasil atualmente estou agenciada pela UAI model!
Bom para o ano que vem temos o Miss Minas Gerais, onde estarei participando como representante da cidade de Confins e será minha primeira vez em um concurso de beleza. E alguns projetos para colocar em prática como um possível whorkshop para novos modelos.

MBM: Qual conselho você daria para uma modelo iniciante que sonha com a careira internacional?

Karina:
Ter foco, dedicação, insistência, humildade, estudar bem o inglês, saber sobre o mercado da moda internacional até porque ser modelo não é sor tirar foto e andar de salto, requer muito estudo também e principalmente ter uma agência de confiança.

MBM: Queremos te agradecer pela entrevista e desejamos muito sucesso em sua carreira!

Karina: Apesar de não conseguir contar minha emoção com essa entrevista, foi gratificante poder compartilhar um pouco sobre minha história com outras pessoas para que elas possam saber que tudo depende exclusivamente de nós, e por mais que a possibilidade seja mínima se agarre a ela, faça acontecer!
Muito muito muito obrigada equipe MBM foi um prazer enorme !!! Bjos

Siga a modelo Karina Almeida no Instagram:

@karinaalmeida7