Marco Antônio Ferraz: “Fazer o mundo melhor é mais importante do que qualquer trabalho ou prestígio.”

Ele é fotógrafo, diretor e editor de moda, Marco Antônio Ferraz é um dos nomes mais respeitados e reverenciados na cena fashion nacional e internacional.

Conhecido por dirigir e produzir grandes campanhas e editoriais de moda, Marco Antônio Ferraz coleciona em sua carreira, um acervo de trabalhos de expressão mundial, que o fazem um dos profissionais mais influentes de todos os tempos pela sua honrosa contribuição ao mercado da moda no Brasil.

Mas nada disso o consumiu, como ele mesmo diz em sua rede social: “Trabalho com moda e fama, mas nada disso me consome!”   Este desprendimento do tão conhecido “ego inflado “ do mercado, nunca fizeram parte da vida do diretor, e é exatamente por essa postura tão realista e humanizada, mesmo com todo reconhecimento e prestígio, que o faz ser ainda mais admirado e seguido como referência para as próximas gerações.


( Foto: Marco com a Top Isabelli Fontana)

 

MBM bateu um papo com o diretor de moda, falando sobre seus trabalhos, sucesso, mercado pós-pandemia, projetos futuros  e muito mais, que você confere agora:

MBM: Marco, primeiramente queríamos dizer nós do MBM nos sentimos honrados em receber você!

Marco: Eu que agradeço.

MBM: Marco, qual sua visão hoje (2020) do mercado da moda com relação ao mercado dos anos 90? Evoluímos?

Marco: Existem evoluções sim, assim como retrocessos.

Nos anos 90 tinha muito glamour, uma modelo virava top do dia pra noite. Os investimentos eram imensos.

Hoje com as redes sociais , tudo se diluiu.

MBM: Dentre seus inúmeros trabalhos, qual foi o mais marcante, e quais modelos você mais gostou de produzir?

Marco: Eu fiz muita coisa boa e graças a Deus continuo fazendo.

Foram anos de trabalhos internacionais, vanity fair etc …

mas sinceramente amo os trabalhos sociais que fiz em minha vida. Fazer o mundo melhor é mais importante que qualquer trabalho com prestígio .

Amo as mais antigas , Isabeli , fernanda Tavares e Caroline Ribeiro . Além das cariocas carla Barros , Geórgia wortmann e Sílvia Pfeifer.

MBM: Quais suas expectativas com relação ao mercado da moda Pós-Pandemia?

Marco:Certo que o mundo precisa mudar. A pandemia vem com uma função social de nós obrigar a refazer os conceitos sobre tudo. É necessário repensar sobre consumo exagerado, impacto na natureza .

O movimento vidas pretas importam mudou a referência editorial do mundo . Nunca vimos tanta “gente normal “ em capas e editoriais de moda . Fora as campanhas.

Amei que o spfw tem cota de 50% para os negros. É algo inédito.

É hora de consolidar esse pensamento . Espero que nunca retrocedamos.

MBM: Com o advento da internet e o avanço das redes sociais, você acha que hoje, os modelos estão perdendo espaço para os Influencers Digitais?

Marco: Eu não consumo influencers de moda . Nenhum. Sem desprezar a importância dos mesmos. Gosto mesmo de um

Bom texto, de uma leitura de moda de qualidade .

MBM: Marco, sabemos que você é um dos únicos produtores que mais enaltecem o mercado masculino em seus trabalhos, por que os homens enfrentam tantas dificuldades na carreira e não possuem a mesma visibilidade do que as mulheres no mercado?

Marco: Os homens ganham mais em todas as profissões, exceto os modelos.

Qdo o mercado aquecer, as campanhas , revistas , desfiles forem mais relevantes. Isso pode mudar. Mas não creio que aconteça.

Inclusive os cachês das modelos, até das tops …. diminuíram e muito. As vezes um post pago vale mais que uma campanha inteira. Uma pena .

MBM: Você acha que o Brasil ainda é um celeiro de tops para o mundo como foi na geração de Gisele, Shirley, Claudia Liz  etc?

Marco:

O Brasil sempre será. Temos uma diversidade imensa.

MBM: Você é um “Workaholic” sempre produzindo e pensando sempre em trabalho, conta pra gente quais seus projetos para 2021?

Marco: Espero me aposentar . Ando ensaiando isso faz um tempo.

Farei coisas ligadas a arte. Teatro e literatura.

Ando apaixonado por teatro.

Farei uma peça, mas dependemos da pandemia acalmar. Texto incrível, premiado.

É hora de mudar .

MBM: Quais os pontos positivos e negativos de ser referência para muitos que admiram seu trabalho?

Marco:

Eu sempre digo qdo alguém acha q sou referência que me sinto honrado, mas as próximas gerações podem ser melhores que a minha .

Eles tem tudo nas mãos. Muito mais que eu tive.

Agora é muito mais fácil pelas pesquisas , acesso a informação e referências .

Sejam melhores !!!

MBM: Querido, o MBM agradece imensamente pelo seu carinho e gentileza em nos conceder essa entrevista exclusiva!

Desejamos muito mais sucesso e conte sempre com nossa admiração e máximo respeito!

Marco:

Mil bjos

Eu que agradeço!

 

Siga o Diretor Marco Antônio Ferraz no Instagram:

@ marcoantonioferrazoficial